Interatividade nos meios digitais é destaque em campanha contra o Aedes

Lançamento da Campanha Estadual de Combate ao AEDES (1)
Uma nova campanha de combate ao mosquito Aedes aegypti foi lançada pelo Governo do Estado, nesta segunda-feira (15). A ação, apresentada para estudantes da rede pública durante evento no Colégio Estadual de Aplicação Anísio Teixeira, no bairro de São Marcos, em Salvador, vai usar as redes sociais, como o Instagram, Facebook e Youtube, para ampliar o alcance da campanha e engajar públicos diversos.
Uma caravana com dois caminhões levando o cinema ao ar livre, os óculos de realidade virtual, microscópio e outras atividades, vai percorrer as escolas estaduais, da capital e do interior, com as ações da campanha. De acordo com o secretário Walter Pinheiro, a ideia é fazer com que as atividades cheguem às 1.300 unidades da rede pública. “Estamos fazendo uma campanha que leva a conscientização e uma série de ações de combate ao mosquito, com a utilização de novas ferramentas. E a campanha encontra nas escolas o ambiente ideal para fazer essas ações florescerem. Queremos que o combate ao mosquito seja debatido dentro das salas de aula, que não seja pontual, mas que faça parte de uma prática de educação e formação”, destacou.
Ao lado dos titulares das pastas estaduais da Educação, e de Comunicação, André Curvello, o secretário da Saúde, Fábio Vilas-Boas, ressaltou que “influenciadores digitais e vídeos com um pouco de humor estimulam o compartilhamento da mensagem, que é simples e direta: ou você toma uma atitude ou o mosquito toma conta”.
A campanha também terá anúncios em sites, jornais, revistas, outdoors, busdoors, além da exibição de comerciais nas rádios e tevês de todo o estado. Para ao secretário André Curvello (Secom), apostar na diversidade de linguagens é garantir que a mensagem chegue aos baianos. “Entendemos a importância do tema e tentamos utilizar todas as ferramentas possíveis da comunicação, no sentido de que a gente atinja o maior número de pessoas. Essa é uma campanha complexa, que já começou a ser veiculada em todos os meios ‘off’ e online. Acredito que nunca fizemos uma campanha com tanta força nas redes sociais como esta”.
Lançamento
Com o uso da tecnologia, a apresentação desta segunda-feira mostrou aos estudantes a história do Aedes aegypti e a forma como foi disseminado pelo mundo, bem como as estratégias de combate ao mosquito, que é vetor de doenças como a dengue, zika e chikungunya. “Em uma única ação utilizamos a interatividade de um vídeo 360°, propusemos uma mini gincana, apresentamos o ciclo de vida do mosquito com o auxílio de microscópios e montamos uma estrutura de mini cinema para exibir dois vídeos educativos”, explicou Fábio Vilas-Boas.
Saúde na Escola
Durante o evento desta segunda-feira, os secretários estaduais da Saúde e Educação também assinaram a adesão ao novo Programa Saúde na Escola, que destina recursos federais para os municípios, por meio da secretaria municipal de saúde, desenvolverem ações nas escolas públicas, sejam elas municipal, estadual ou federal. Nesse sentido, algumas ações são prioritárias, como a visita de profissionais de saúde nas escolas, ações de combate ao mosquito Aedes aegypti; avaliação de Saúde bucal, e a prevenção ao uso de álcool e outras drogas. A ideia é dar atenção integral à saúde dos estudantes da rede pública através de ações de promoção, prevenção e enfrentamento das situações que podem gerar vulnerabilidade.

 

Começam na segunda-feira as eleições para o Colegiado Escolar nas escolas estaduais

Muitos estudantes da rede estadual terão os pais, mães e responsáveis como companhia a caminho da escola, desta segunda segunda-feira (8) até sexta (12). É que as escolas estaduais da capital e do interior estarão realizando as eleições para o Colegiado Escolar, que é composto por representantes dos estudantes, professores, funcionários e das famílias. A missão do conselho é contribuir para a gestão democrática e participativa das escolas, visando a união de todos pela melhoria da Educação.

 Votação do Colegiado no Colegio Mestre Paulo 041

“O Colegiado é extremamente importante, por meio dos qual, todos os segmentos podem dar sugestões, acompanhar e fiscalizar as ações pedagógicas e administrativas da escola. Inclusive é uma forma de os pais estarem mais presentes no cotidiano da escola onde seus filhos estudam podendo, portanto, contribuir com a direção da escola, fortalecer a gestão e, consequentemente, a Educação”, afirma o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro.

A eleição é promovida pela Secretaria da Educação do Estado e cada escola escolherá um dia da semana para o pleito. Urnas serão disponibilizadas, nos três turnos, nas unidades escolares. Para a formação do colegiado, a votação é por segmentos. Só o diretor da unidade escolar tem representação garantida. As unidades escolares já têm a lista dos votantes.

 

Foto: Claudionor Junior/Ilustração

Colégio Estadual em parceria com UEFS realiza seminário sobre Racismo

O seminário será realizado no período de 09 a 11 de maio, no anfiteatro do Instituto de Educação Gastão Guimarães, e tem como objetivo estimular uma rede de colaboração entre professores da educação básica e pesquisadores da UEFS, em torno de intervenções voltadas para educação das relações étnico-raciais, baseadas no tema do Racismo Científico.

O racismo científico diz respeito a práticas e discursos das ciências que estiveram/estão envolvidos na determinação de padrões excludentes e em processos de segregação de grupos humanos, com base na categoria raça. Pretende-se discutir no seminário formas pelas quais a história do racismo científico nos permite tratar de temáticas que se alinham às demandas da educação das relações étnico-raciais, ao promover, por exemplo, a compreensão da história de construção do conceito de raça e seus diversos usos sociais, e o desenvolvimento de uma visão crítica sobre a origem e formas de manutenção das falsas ideias de superioridade/inferioridade biológica/intelectual de certos grupos étnico-raciais em relação aos outros.

Serão realizados grupos de discussão sobre temas como miscigenação, embranquecimento e identidade, intolerância religiosa e Racismo, (in)visibilidade da identidade e alterização dos indígenas, discursos da Genética contemporânea sobre raça e políticas afirmativas, corpo negro, estereotípicos e ações afirmativas, o negro na literatura, articulação entre gênero e raça na formação para ação sócio-política. Parar tanto serão compartilhadas propostas e experiências de ensino voltadas para essas temáticas e apresentados resultados de pesquisas na história do racismo científico, que possam alimentar futuros grupos de trabalho para desenvolver intervenções educacionais em educação das relações étnico-raciais.

A participação é aberta a professores da educação básica da rede pública de ensino de Feira de Santana e aos estudantes dos cursos de licenciatura da UEFS que tenham interesse e/ou experiência na temática. Inscrições poderão ser feitas pelo e-mail cienciaracaeliteratura@gmail.com ou presencialmente no dia 09.05 das 8:00 às 9:30.

Segue programação:

 

2017-05-04-PHOTO-00000484

Provas para o processo seletivo da Educação acontecem domingo

Já estão disponíveis os cartões de inscrição com os locais de provas para os candidatos que irão fazer, neste domingo (7), o Processo Seletivo Simplificado promovido pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia. O processo visa a contratação, por meio do Regime Especial de Direito Administrativo (REDA), de professores e profissionais da Educação. Os cartões de inscrição estão disponíveis no site: www.ibrae.com.br

As provas serão aplicadas no turno matutino, das 8h às 12h, para as funções de professor da Educação Profissional, preceptor de Simulado Enem no Colégio Estadual Ruben Dário - Foto Suâmi Dias (37)estágio Enfermagem, técnico de Atendimento Educacional Especializado, tradutor/Interprete de Libras, cuidador educacional, braillista, instrutor de Libras, professor, por segmento da Educação e o do técnico de nível médio/mediador. No turno vespertino, das 14h às 18h, serão realizadas as provas para professor da Educação Básica, da Educação Básica no Campo e Professor Indígena.

Vagas – A seleção visa a contratação de 2.483 professores da Educação Básica, Educação no Campo e mais 215 vagas para professor Indígena. O processo seletivo também envolve 961 vagas para a função de técnico de nível médio/mediador para o Ensino Médio com Intermediação Tecnológica (Emitec).

São ofertadas, ainda, 519 vagas destinadas a professores da Educação Profissional e Tecnológica e 211 vagas iniciais para professor substituto da Educação Básica. São mais 157 vagas para preceptor de estágio de Enfermagem das unidades da Educação Profissional e Tecnológica e mais 655 vagas da Educação Especial, destinadas a técnicos de atendimento educacional especializado, tradutor/intérprete de Libras, cuidador educacional, braillista e instrutor de Libras.

Sesab adota medidas de proteção e orientação de jovens e adolescentes

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) determinou a adoção de todas as medidas necessárias para proteger e orientar adolescentes em razão de suspeitas de tentativas de suicídio estimuladas pelo jogo virtual Baleia Azul.

Nesta quinta-feira (20), o secretário da saúde Fábio Vilas-Boas anunciou a criação de uma força tarefa para investigar casos de jovens que procuraram assistência hospitalar nos últimos dias por conta de atos de automutilação e outros ferimentos autoprovocados.

Ele também reforçou a importância da atenção dos pais de jovens e adolescentes. “A orientação aos pais e educadores dos jovens é que se registre a ocorrência, seja preservado o material (celular e/ou computador) e prestado atendimento médico imediato”.

A Sesab determinou que hospitais, prontos socorros, unidades de saúde e demais serviços de atendimento médico na Bahia redobrem a atenção em situações de automutilação e uso inadequado de medicamentos por crianças e adolescentes.

Para a família, a recomendação da pasta é que, ao identificar algum comportamento suspeito, leve a criança ou adolescente para a unidade de saúde mais próxima. A situação é delicada e os pais devem ficar atentos ao comportamento de seus filhos. Trata-se de um jogo criminoso que tomou conta das redes sociais e está vitimando crianças.

Uma nota técnica da secretaria vai orientar a conduta dos profissionais de saúde frente a este tipo de situação. Além disso, uma rede de serviços esta à disposição para dar suporte aos casos que forem registrados, tanto com assistência clínica quanto psicológica, em unidades como os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) e o Núcleo de Prevenção ao Suicídio do Centro Antiveneno da Bahia.

Caso haja algum sinal de automutilação, o encaminhamento deve ser feito para o pronto socorro, de um hospital ou de uma Unidade de Pronto Atendimento 24h (UPA). Órgãos de saúde, educação e segurança pública estão trabalhando em conjunto para dar uma resposta à sociedade frente a este grave problema.

Sinais de alerta

Adolescentes saudáveis também podem ser atraídos pelo jogo por curiosidade ou pela sedução do proibido e acabar se colocando em perigo. Por isso, é importante ficar atento aos sinais de que os filhos possam estar entrando na brincadeira ou estejam precisando de ajuda. Alguns deles são:

•          Isolamento ou apatia

•          Agressividade

•          Mudança de comportamento

•          Não deixar os pais chegarem perto de seu celular ou computador

•          Usar manga comprida em dias de calor

•          Queda no rendimento escolar

•          Mudanças no padrão de sono

•          Mudanças de apetite

•          Cortes pelo corpo

Mesmo se não identificarem os sinais de que o filho esteja participando do jogo, é importante que os pais abram um canal de diálogo sobre o assunto. Os pais devem falar do jogo e perguntar se os adolescentes conhecem ou já tiveram algum contato.

É fundamental que reforcem os cuidados quanto a mudanças de comportamento dos estudantes – como alterações de humor, de rotina, vestimenta – ou o aparecimento de marcas no corpo e mesmo de tatuagens.

Importante é manter as crianças e adolescentes protegidos e com a assistência necessária. Em casos de identificação de comportamentos suicidas, deve-se ligar para Centro de Informações Antiveneno (0800 284 4343), que funciona 24 horas, ou para o telefone 141, para receber orientações de como proceder.

Ouvidoria da Educação realiza formação com técnicos dos Núcleos Territoriais

Técnicos dos Núcleos Territoriais de Educação (NTE) estão participando de encontro formativo promovido pela Ouvidoria da Educação em parceria com a Ouvidoria Geral do Estado (OGE), iniciado ontem (25.06) e segue pelo dia de hoje. A atividade, que acontece no Instituto Anísio Teixeira (IAT), em Salvador, tem o objetivo de debater a Ouvidoria como instrumento de participação social e as principais atividades do órgão, que visa aperfeiçoar o atendimento prestado à população em todo o Estado.

 Ouvidoria da Educação realiza formação para técnicos dos NTE (7)

O subsecretário da Educação, Nildon Pitombo, falou sobre a importância deste instrumento de aproximação do Estado da sociedade. “A nossa expectativa como educadores é trabalharmos no sentido pedagógico, educando o cidadão para a importância do exercício da cidadania através da instrumentalização da Ouvidoria como ferramenta de participação e controle social. Por isso, devemos estar preparados e munidos de conhecimento para evitarmos os ‘denuncismos’ e para prestarmos o melhor serviço”, afirmou.

Segundo o Ouvidor da Educação, Francisco Neto, o encontro serve também para a troca de experiências e para intensificar ações que popularizem o órgão. “Além do atendimento, temos o acesso direto às escolas por meio do projeto ‘Ouvidoria Vai à Escola’, que promove atividades para incentivar gestores, estudantes, funcionários e professores a conhecerem e procurarem o nosso trabalho. A Ouvidoria da Educação também é a responsável pela gestão da Lei de Acesso à Informação, por isso temos que estar preparados para utilizá-la e disseminá-la como processo democrático do País”.

A assessora técnica da OGE, Juçara Gonçalves Reis, destacou o papel do órgão neste atendimento ao público. “Estamos em primeiro lugar em eficácia no atendimento passivo e isso está ligado a uma boa parceria com todos os órgãos na procura da melhor resposta. Por isso, é importante que os técnicos do NTE procurem a sede da Secretária da Educação sempre que tiverem dúvidas sobre os procedimentos. Ainda lembrando, que o direito de acesso à informação é constitucional e vem cada vez mais se aprimorando”, ressaltou.

Para a técnica da Ouvidoria da Educação, Izaura Sousa, do Núcleo Territorial de Educação de Feira de Santana (NTE-19), “A importância do encontro realizado  pela  Ouvidoria  da Educaçao em conjunto com Ouvidoria Geral do Estado veio agregar troca de experiências e aperfeiçoar o alinhamento nas orientações na implementaçao dos Projetos Ouvidoria Vai à Escola e Ouvidoria Ativa para 2017.”, disse.

Participaram da abertura do encontro o diretor Geral do IAT, Severiano Alves, e o coordenador de Articulação dos Núcleos Territoriais de Educação (CONTE), José Barreto Bittencourt.

 

Fotos: Liviane Barbosa

Educadores discutem e socializam avanços da Educação Integral na rede estadual

A Secretaria da Educação do Estado está ampliando a oferta da Educação em Tempo Integral na rede estadual de ensino. Neste ano letivo 93 escolas já ofertam a modalidade, beneficiando 21.093 mil estudantes de 46 municípios. E é com o objetivo de discutir os avanços do Programa de Educação Integral (PROEI), potencializar as ações do programa e fortalecer a relação da escola com as famílias e a comunidade, que a Secretaria da Educação do Estado promove o 1º Encontro Formativo, iniciado nesta terça-feira (25), com atividades até quarta (26), no auditório do Museu de Arte da Bahia, em Salvador.
As escolas inseridas no PROEI têm um projeto pedagógico que leva em consideração a formação humana e integral dos estudantes, preparando-os para a vida a partir de experiências educativas, científicas, artísticas, culturais e esportivas. O superintendente de Políticas para o Desenvolvimento da Educação Básica da Secretaria da Educação, Ney Campelo, falou sobre o diferencial da Educação em Tempo Integral. “Temos experiências riquíssimas na Educação Integral. E pensar em Educação Integral é pensar na missão essencial, que é a formação integral do estudante; é pensar em Arte-Educação como um passo fundamental para a melhoria da Educação”.
O evento contou com a participação do coordenador de Gestão Pedagógica da Secretaria da Educação do Estado do Ceará (Seduc), Rogers Mendes. Ele falou sobre a experiência da rede estadual no Ceará, que conta com 71 escolas do Ensino Médio regular com Educação em Tempo Integral e dos desafios na oferta desta modalidade. “O grande desafio é o desenvolvimento de um currículo que se articule com os projetos de vida dos jovens estudantes, de modo a proporcionar uma educação repleta de sentido. Considerando esta análise, é muito importante que haja uma diversificação dos itinerários formativos. Nas Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral, que no Estado do Ceará funcionam com 45 horas semanais, essa premissa pode se materializar com mais possibilidades”, afirmou.
Experiências positivas
Para o vice-diretor do Colégio Estadual Juiz Farias Góes, em Feira de Santana, Felipe Abreu, a experiência da Educação Integral estreita o contato com os estudantes, contribuindo para o processo de ensino e aprendizagem. “Dei a sorte de entrar, em 2010, para a rede estadual e, hoje, posso dizer que Juiz Góes é o melhor lugar do mundo, onde estão as melhores pessoas e os mais competentes profissionais. Foi com a Educação Integral que quebramos as distâncias entre gestão e alunos, e isto significa uma maior aproximação nossa do universo estudantil. Assim, compreendendo o universo particular do aluno, passamos a não dar ordens e sim encaminhamentos, gerando um diálogo importante e necessário para o processo educacional”, afirmou.
O ex-aluno do Colégio Estadual Ypiranga, Bruno Oliveira, hoje funcionário da unidade escolar e estudante universitário de História, depôs com entusiasmo sobre a Política de Educação Integral do Estado. “Sou fruto da Educação Integral. Falar desta modalidade é falar do Ypiranga, onde cheguei aos dez anos e conclui o Ensino Médio em 2015, aos 17 anos. Mas fui logo convidado para continuar na escola para ajudar nas atividades integrais. Foi a partir daí que me apaixonei ainda mais pela Educação Integral por entender que é uma forma de aproximar mais aluno e professor e, consequentemente, melhorar o processo de ensino e aprendizagem”, disse.
O professor do Colégio Estadual Luiz Tarquínio, Claudio Faria, ressaltou que a profissão de professor requer a manutenção do encantamento e de perceber o universo do outro cotidianamente. “Particularmente na Educação Integral, o que mais me encanta são os seus pressupostos básicos: a multiplicidade de dimensões, o que significa entender que o estudante é um corpo dotado de subjetividades; a multiplicidade do tempo, observando que é preciso respeitar o tempo de aprendizado de cada um, e multiplicidade de espaço, entendendo que a sala de aula não é o único local onde se dá o processo de ensino e aprendizagem”, enumerou.

Carteira de estudante é obrigatória para meia-entrada em espaços culturais

Documentos como o comprovante de matrícula não garantem mais a meia-entrada para os alunos de escolas e universidades. O documento obrigatório para a concessão do benefício é a carteira de estudante, com base na lei federal nº 12.933/13. A regra vale para espaços culturais baianos, a exemplo do Teatro Castro Alves (TCA) e da Concha Acústica. Além dos locais de eventos ficarem responsáveis por exigir o documento, o Ministério Público do Estado (MPBA) vai intensificar as fiscalizações e notificou os estabelecimentos para que a lei seja cumprida.
O documento é também uma forma de garantir o direito dos alunos, impedindo que ele seja usufruído por outras pessoas, é o que acredita o coordenador para Salvador e região metropolitana da União dos Estudantes do Brasil (UEB), Tauan dos Santos. “Os estabelecimentos precisam destinar 40% dos seus lugares ou ingressos para meia-entrada. Exigir a apresentação da carteira de estudante vai garantir que essas vagas sejam ocupadas pela classe estudantil, já que documentos como comprovante de matrícula podem ser fraudados. As entidades estudantis querem o cumprimento da lei, principalmente para defender os interesses da classe”, afirma Tauan.
Foto: Carol Garcia/GOVBA
(Foto: Carol Garcia/GOVBA)
Com a regra que passa a valer para todos os estabelecimentos, as carteiras atestam a condição de estudante com foto e dados pessoais, a exemplo de nome completo e CPF. Elas têm o prazo de validade de um ano e podem ser confeccionadas pelas seguintes entidades: Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG), União Nacional dos Estudantes (UNE), União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), entidades estaduais e municipais filiadas, além dos Diretórios Centrais dos Estudantes (DCEs) e Centros e Diretórios Acadêmicos.
Fonte: Secom

 

Estudante de Feira de Santana estuda Física Nuclear e desenvolve pesquisa sobre a matriz energética da Bahia

O estudo da Física Nuclear, Astronomia, Matemática e Bioquímica tem tornado o estudante Rodrigo Damasceno Sampaio, 16, em um pesquisador da matriz energética da Bahia. O interesse do aluno pelo assunto começou em um projeto desenvolvido em sala de aula juntamente com  a colega Evelin Costa, ambos do 2º ano, do Colégio Estadual Ernesto Carneiro Ribeiro, localizado em Feira de Santana (113 km de Salvador). Pela iniciativa, selecionada para a 6ª Feira de Empreendedorismo, Ciência e Inovação da Bahia (FECIBA), o estudante conquistou uma bolsa de iniciação científica do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Intitulado “A matriz energética no Estado da Bahia: análise do potencial nuclear x potencial hidrelétrico”, o projeto tem o objetivo de difundir o conhecimento cientifico sobre os processos de produção (transformação) de energia. Rodrigo Sampaio destaca a relevância do projeto. “A pesquisa é importante devido a necessidade atual de se conhecer formas mais eficientes de exploração da energia e que causem o mínimo de impacto ambiental”, comenta o estudante.IMG-20161205-WA0017

Rodrigo Damasceno pretende aprimorar sua pesquisa a partir de novos estudos sobre energias solar e eólica como fonte de energia para a Bahia, o Nordeste e o Brasil. O jovem pesquisador acrescenta que “o projeto leva a uma discussão sobre as vantagens e desvantagens da exploração dos recursos naturais, seus impactos ambiental e social e como isso afeta diretamente a nossa região”, afirma.

De acordo com o professor de Física e orientador do projeto, André Bastos da Silva, o projeto é de grande alcance social e muito contribui para o processo de ensino e aprendizagem. “Estudar as matrizes energéticas proporciona ao estudante um aprendizado prático de muitos conteúdos de sala de aula. Afinal estamos tratando de várias fontes de energia disponíveis e é essencial conhecê-las fazendo o melhor uso de cada uma delas, sempre levando em consideração a sustentabilidade, os fatores socioambientais, entre outros”, afirma o educador. O professor ainda ressalta que “a Bahia tem um grande potencial energético para hidrelétricas e para a extração de urânio, o que nos coloca em posição central para o desenvolvimento da região e, consequentemente, para o crescimento nacional”.

Educadores discutem reestruturação das provas de certificação para os Ensinos Fundamental e Médio

Professores da rede estadual, que atuam nas Comissões Permanentes de Avaliação (CPA) – responsáveis pela aplicação dos exames de certificação para os Ensinos Fundamental e Médio, além de coordenadores pedagógicos e revisores que atuam nas CPA participam da III Oficina Pedagógica para a Elaboração de Itens das Comissões. O evento, que começou ontem e segue até esta quarta-feira (19), acontece no Centro Estadual de Educação Profissional em Saúde do Centro Baiano, localizado em Feira de Santana (há 108 km de Salvador), na região Centro Norte do Estado.

O objetivo é discutir a política de certificação do Estado, socializar avanços do Sistema CPA Online e orientar a elaboração de itens – questões das avaliações – que irão constituir e formar o banco estadual de itens do CPA. A ideia é padronizar as provas, a partir de parâmetros nacionais de elaboração de itens, conforme explica a coordenadora do Ensino de Jovens e Adultos (EJA) da Secretaria da Educação do Estado, Rita de Cássia Oliveira.

“Com isso, passaremos a rodar provas padronizadas para todo o Estado, porque atualmente cada CPA elabora suas questões. A partir file3-1dessa padronização, os itens passam a ser de um único banco. Isso vai gerar melhor qualidade nas questões elaboradas, riqueza no número e diversidade de itens, com uma série de possibilidades de criação de novas questões. Será um ganho que a gente vai ter com o banco estadual de itens’, explica a coordenadora. Além disso, acrescenta Rita de Cássia Oliveira, o Sistema CPA Online será ampliado, otimizando o trabalho que a Secretaria vem desenvolvendo nas comissões, para atender um maior número de candidatos, com maior qualidade e um tempo mais curto, no que diz respeito certificação da Educação Básica.

file1-1Moema de Abreu, professora do Colégio da Polícia Militar Rômulo Galvão, em Ilhéus (há 446 km de Salvador), na região Sul do Estado, é uma das participantes do encontro e fala sobre a importância desta padronização dos itens e da otimização do sistema. “Este aperfeiçoamento no sistema irá facilitar bastante a vida do professor e do candidato que vai fazer a CPA. Será mais prático, porque sem sair de casa, o candidato poderá acessar o sistema, fazer sua inscrição, ver sua nota, seu certificado e até solicitar atestado. É um ganho de tempo, principalmente, para quem reside distante da escola”, comemora.

De acordo com a coordenadora da Educação Básica, do Núcleo Territorial de Educação de Feira de Santana (NTE 19), Waleska Cordeiro de Lima, é pertinente a ideia de discutir os itens da CPA, já que é uma avaliação diferente da modalidade de aprendizado. “Discutir sobre a Educação de Jovens e Adultos é oportunizar a este público ir além; é dar uma nova chance a alguém que, por algum motivo, teve que interromper os estudos. Este encontro é justamente para isso: subsidiar a elaboração dos itens e repensar de forma criteriosa a elaboração dessa prova, que não vai simplesmente avaliar uma unidade ou um semestre, vai avaliar um percurso, o que o indivíduo traz e o que ele formou durante sua vida e dos conteúdos das diversas disciplinas de acordo com a modalidade, sejam elas do Ensino Fundamental ou Médio”.

 

Fotos: Assessoria NTE-19