Secretaria da Educação do Estado abre processo seletivo para professores da Educação Profissional

A Secretaria da Educação do Estado inicia, no dia 16 de abril, as inscrições para os processos seletivos de professores para a Educação Profissional, por tempo determinado, em Regime Especial de Direito Administrativo (REDA). Segundo publicação, nesta sexta-feira (6), no Diário Oficial do Estado (D.O), são duas oportunidades. Pelo Edital 04/2018 são disponibilizadas 100 vagas, em regime de trabalho de 20h e pelo Edital 05/2018 são disponibilizadas 30 vagas, com regime de trabalho de 40 horas. Para ambos os processos, o prazo para atuação é de 24 meses, com possibilidade de renovação por igual período, uma única vez. As inscrições encerram no dia 23 de abril e poderão ser feitas pelo site <selecao.ba.gov.br>.

10770

Foto: ilustração/Claudionor Junior

Os interessados devem possuir diploma devidamente registrado de conclusão de curso de nível superior em Instituição reconhecida pelo Ministério da Educação. O Processo Seletivo Simplificado será constituído de uma única etapa, avaliação curricular, de caráter eliminatório e classificatório. As vagas são disponibilizadas nos Centros de Formação de Educação Profissional em todo o Estado.

Os professores vão atuar, entre outras atribuições, em programas estaduais e federais de Educação Profissional, bem como em cursos em regime de alternância, participar da elaboração da proposta pedagógica e do plano de desenvolvimento do estabelecimento de ensino, além de elaborar e cumprir plano de trabalho e de aula, segundo a proposta pedagógica do estabelecimento de ensino.

O resultado provisório dos candidatos habilitados será divulgado, no dia 25 abril, no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br), com prazo para recursos abertos nos dias 26 e 27 de abril. A relação definitiva dos candidatos habilitados será divulgada no dia 04 de maio, para que encaminhem a documentação de comprovação da avaliação curricular.

Acesse os editais no Portal da Educação.

Estão abertas as inscrições para o XIX Encontro Internacional Virtual Educa 2018

Estão abertas as inscrições para o XIX Encontro Internacional Virtual Educa, um dos maiores eventos mundiais sobre inovação e tecnologia aplicadas à Educação, que irá acontecer entre os dias 4 e 8 de junho, no Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) em Apoio Educacional e Tecnologia da Informação Isaías Alves (antigo ICEIA), no bairro do Barbalho, em Salvador. Educadores, professores e profissionais da Educação interessados, brasileiros e estrangeiros, podem se inscrever até o dia 20 de maio, através do link (http://virtualeduca.org/bahia2018/inscripcion/). O tema desta edição é “Educação para transformar a sociedade em um espaço multicultural único”.

 folder-port

Segundo o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, a decisão de sediar o Virtual Educa na Bahia cumpre a determinação do Governo do Estado de dar prioridade à Educação. “Este é um encontro que vai trazer muitas vivências para os nossos educadores e estudantes, que poderão apresentar os projetos desenvolvidos nas nossas escolas, através do programa Educar para Transformar, e que, ao mesmo tempo, estarão em contato com os mais variados temas de interesse para a nossa prática pedagógica”, destaca.

Os profissionais da Educação das redes municipal, estadual e federal, na Bahia, poderão se inscrever gratuitamente. Para isso, devem apresentar comprovação do vínculo no ato do credenciamento. O valor para os demais participantes nacionais é de R$ 55 e para os participantes internacionais é de R$ 330.

Inscrições de trabalhos – Também seguem abertas, até o dia 14 de abril, as inscrições para educadores de todo o Brasil que desejam apresentar trabalhos durante o Virtual Educa Bahia 2018. A seleção dos trabalhos será feita por uma comissão científica internacional e divulgada no dia 4 de maio. A inscrição é gratuita e deve ser realizada on-line, no endereço (http://virtualeduca.org/encuentros/bahia2018/PT/ponencias).

Após a comunicação dos trabalhos selecionados para a apresentação no evento, os autores terão um prazo para confirmar a participação, bem como, para solicitar revisões de possíveis erros. As apresentações selecionadas, com divulgação prevista para o dia 25 de maio, constarão na programação geral do Encontro.

Sobre o Virtual Educa – O Encontro Internacional Virtual Educa foi criado em 2001, com o objetivo de promover a inovação na Educação para promover a transformação social e o desenvolvimento sustentável, especialmente na América Latina e no Caribe. Tanto é que o lema desta edição é “Educação para transformar a sociedade em um espaço único multicultural”, em virtude da importância estratégica da Educação nas sociedades plurais do século XXI. Além disso, o Virtual Educa está associado ao I Fórum Global Virtual Educa sobre ‘Cooperação SUL-SUL’, sobre questões de inovação para inclusão.

O Virtual Educa opera por meio de uma aliança de organizações internacionais, agências multilaterais e instituições públicas e privadas, que reúne os setores público, empresarial, acadêmico e da sociedade civil. Nesta edição do encontro, será lançado o programa Think Blue, do Banco Mundial, que visa estabelecer um marco mundial sobre a economia do mar, com foco na sustentabilidade e na economia sustentável.

Secretaria da Educação cria Centros Juvenis de Ciência e Cultura em Feira de Santana, Jequié e Irecê

A Secretaria da Educação do Estado autorizou a criação, organização e funcionamento de mais três Centros Juvenis de Ciência e Cultura (CJCC) na rede estadual. De acordo com portaria publicada no Diário Oficial do Estado (D.O), nesta sexta-feira (6), os Centros serão implantados nos municípios de Feira de Santana, Jequié e Irecê. Os Centros Juvenis têm o objetivo de ampliar a jornada escolar e a diversificar o currículo dos estudantes com oficinas, cursos e atividades voltadas à arte, cultura, inovação e ciência. Cinco unidades do CJCC funcionam nos municípios de Salvador, Senhor do Bonfim, Vitória da Conquista, Barreiras e Itabuna.

oficina de robótica do CJCC-Foto. Divulgação (3)

Foto: Ilustração/ Divulgação

O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, destacou a importância do CJCC no âmbito do programa Educar para Transformar. “Este projeto dos Centros Juvenis vai ao encontro daquilo que estamos debatendo nas escolas com educadores sobre a mudança no eixo pedagógico na Educação com um novo perfil de oferta. Criar novas unidades pelo Estado é proporcionar aos estudantes o acesso a um currículo diversificado, com atividades voltadas para a Ciência, Tecnologia, Inovação, mas também para a música, dança, teatro, gastronomia, entre outras, sendo parte integrada da formação e não apenas ações esporádicas. O objetivo também é de criar unidades em diferentes localidades para atender todos os territórios baianos”, ressaltou.

O coordenador do CJCC, Iuri Rubim, explicou como vai acontecer o processo para das unidades. “A partir das portarias de criação, nos próximos dias estaremos publicando o edital para seleção dos gestores, que corresponde a um diretor e três vices, que vão passar por uma avaliação técnica do currículo, além de entrevistas. Paralelamente, estaremos realizando a estruturação das unidades em cada município e, logo após, estaremos fazendo a seleção de professores”, disse.

Iuri ainda contou que a iniciativa para a criação de mais unidades mostra a ascensão do projeto que vem beneficiando a aprendizagem dos alunos. “O CJCC caminha junto com os pilares que norteiam a Educação do Estado. São professores desenvolvendo um currículo diferenciado, os estudantes motivados, pois não há obrigação de estarem lá, mais sim, o interesse voluntário de participarem das diversas atividades desenvolvidas na unidade, além de estarmos conectados com a Educação no século XXI”, concluiu.

Centro Estadual de Educação Profissional cria Orquestra de Flauta Doce com estudantes de Música

A flauta doce é, atualmente, a “menina dos olhos” dos estudantes do curso de Instrumento Musical do Centro Estadual Educação Profissional (CEEP) em Música, localizado no bairro de Nazaré, em Salvador. Encantados com a suavidade melódica do instrumento de sopro e empolgados com a facilidade de compreensão da percepção musical que a flauta proporciona, os alunos embarcaram na ideia de formar um conjunto musical. Assim nasceu a Orquestra de Flauta Doce da unidade escolar. Para incrementá-la, foram introduzidos um contrabaixo acústico e uma percussão. É com esta composição sonora que os cerca de 50 estudantes que integram o grupo ensaiam, atualmente, para a temporada de São João.

 Páscoa luz - Orquestra de violões e outras cordas Ceep música - divulgação (14)

A estudante Graziela Pereira, 16 anos, 2º ano do curso de Flauta, fala de sua dedicação à orquestra, que tem ensaiado às segundas e sextas um repertório junino, baseado nos clássicos de Luiz Gonzaga e Jackson do Pandeiro, entre outros representantes da música nordestina. “A flauta me conquistou de uma maneira surpreendente. Hoje, toco flautas doce e contralto na orquestra e me realizo. Meu objetivo é continuar me aprofundando nos estudos de música e, ao mesmo tempo, estudar Direito Autoral”, revela. Ela conta ainda que, antes de descobrir a flauta como o seu instrumento, tentou o violão, mas não desenvolveu muito.

A flauta também causou encanto em Jéssica Santana, 18, 4º ano do curso de Instrumento, embora admita que o seu instrumento seja o violão. “A professora Judith Leite nos apresentou a flauta nas aulas de percepção musical e passávamos as tardes estudando o instrumento e fui gostando cada vez mais de tocá-lo, assim como a turma toda. A formação da orquestra foi inevitável e muito importante para um trabalho musical mais em conjunto. Este ano, eu me formo e como me identifiquei com teoria musical, quero tentar ser professora nessa área. A música, de uma forma ou de outra, já faz parte da minha vida”, conta.

 

Acesso a todos – A professora e vice-diretora do CEEP em Música, Judith Leite, conta que tudo começou a partir do experimento em sala de aula relacionado ao estudo da flauta doce. “O resultado foi fantástico no que se refere à percepção musical deles. Por ser de mais fácil acesso e ser um instrumento melódico, o que facilita a leitura musical para os estudantes, a flauta acabou conquistando a todos”, revela, explicando que o aluno do curso de Instrumento Musical de qualquer ano escolar pode ingressar na orquestra, cujo repertório passeia do popular ao erudito.

A diretora do CEEP, Cristina Nascimento, destaca o “efeito fenomenal” da música no processo de ensino e aprendizagem e na preparação desses jovens para o mundo do trabalho. “A música tem a capacidade de transformar as pessoas para melhor e, no caso dos nossos estudantes, eles ganham em disciplina, atenção e compromisso com a escola, os estudos e sua própria vida e isto acontece porque a música é capaz de ativar diversas áreas do cérebro, modificando comportamentos”, explica, citando a Orquestra de Violões, criada anteriormente à Orquestra de Flautas.

O CEEP em Música oferece os cursos técnicos de nível médio de Canto e de Instrumento Musical, nas modalidades Ensino Médio Integrada à Educação Profissional, Subsequente ao Ensino Médio (PROSUB) e Educação para Jovens e Adultos (PROEJA).

 

Estudantes fazem campanha para eleição de líderes de classe na rede estadual

Mais de 45 mil estudantes deverão ser eleitos líderes e vice-líderes de classe nas escolas da rede estadual nas eleições, que serão promovidas pela Secretaria da Educação do Estado, de segunda a quinta-feira (9 a 12). A iniciativa tem como objetivo envolver os alunos nas atividades realizadas nos colégios, contribuindo para uma gestão democrática e participativa, além de promover o empoderamento juvenil.

 03(1)

Nas escolas, a semana está sendo de campanha pela disputa dos votos. Na capital e no interior, a comunidade escolar está mobilizada para o quarto pleito realizado com esta finalidade na rede estadual. Os estudantes montam as suas chapas e estão em pleno processo de disputa de votos, apresentando aos colegas suas propostas de melhoria da escola e como podem contribuir com a gestão escolar.

No Colégio Estadual Senhor do Bonfim, em Salvador, a mobilização dos estudantes conta com o envolvimento do Grêmio Estudantil e com o acompanhamento da direção da escola. “Ficamos na supervisão, observando a articulação deles e com a parte de documentação, mas o protagonismo é dos estudantes”, destacou o vice-diretor, Fabiano Rocha.

As comissões eleitorais também já foram constituídas, como no caso do Centro Educacional Monteiro Lobato, localizado em Firmino Alves (440 km de Salvador). As comissões são formadas por representantes de alunos, professores, funcionários e das famílias e têm o papel de acompanhar e legitimar o processo eleitoral em cada sala de aula, como explica a professora e vice-diretora do Monteiro Lobato, Sicleide Cintra. “A comissão tem um papel muito importante na eleição de líderes de classe, pois iremos viabilizar a realização de todo o processo eleitoral de forma consciente e democrática”, afirmou.

Os estudantes eleitos serão os interlocutores da turma junto à comunidade escolar. Entre as atividades, eles devem cuidar do interesse coletivo, identificando as necessidades da turma relativo à melhoria do processo de ensino e aprendizagem e estimular o bom relacionamento da turma, através de diálogo.

Cronograma da eleição:

 

04 a 06 de abril – Período de campanha;

09 a 12 de abril – Período de votação;

17 a 28 de abril – Lançamento dos dados dos líderes de classe no sistema escolar.

Secretaria da Educação do Estado habilita entidades estudantis para a emissão da carteira de estudante

As entidades estudantis que emitem as carteiras de identificação estudantil devem se habilitar junto à Secretaria da Educação do Estado da Bahia para o procedimento. As carteiras estudantis só terão validade depois que estas entidades estudantis se cadastrarem junto à Secretaria, até o dia 4 de maio, conforme portaria n º35, publicada no Diário Oficinal do Estado, em 4 de janeiro de 2018.

10144_01Para tanto, as entidades devem apresentar documentos como a certidão de registro civil, cópia autenticada do estatuto ou ato constitutivo e a cópia de alvará de funcionamento. O passo a passo está disponível no Portal da Educação pelo link <http://estudantes.educacao.ba.gov.br/carteiradeestudante>. A habilitação deverá ser realizada no mesmo site, mas os documentos comprobatórios deverão ser entregues à Comissão de Análise e Avaliação, na Secretaria da Educação do Estado, localizada na 5ª Avenida, 550 – Centro Administrativo da Bahia (CAB).

A Secretaria da Educação do Estado disponibiliza os modelos autorizados de carteiras, que devem seguir algumas especificações. A carteira de identificação estudantil deverá, por exemplo, ser confeccionada, obrigatoriamente, em material PVC ou acrílico. A impressão deve conter: a identificação da entidade estudantil; o ano-exercício; o nome, a data de nascimento e o número da Carteira de Identidade (RG) do estudante; o número da matrícula na unidade escolar; uma foto do estudante; a série, o nível e a modalidade de ensino para Educação Básica, como Educação Profissional, Supletivo, Educação de Jovens e Adultos e outros; ou a especificação do curso de nível superior, como graduação ou pós-graduação; ou a indicação de pré-vestibular e o nome do estabelecimento de ensino.

O coordenador dos Núcleos Territoriais de Educação, José Barreto Bittencourt, fala sobre a importância da habilitação. “A carteira estudantil é assegurada a todos os alunos regularmente matriculados em estabelecimentos de ensino público ou privado e é um documento fundamental para garantir o direito dos estudantes à meia-entrada. Vale destacar, que as carteiras emitidas em 2017 já venceram, em 31 de março. Então, é urgente que as entidades estudantis se atenham para regularizar a situação, pois se emitirem as carteiras sem se habilitarem legalmente, as mesmas não terão validade legal”, afirmou.

A emissão irregular de carteira de identificação estudantil, realizada sem observância do teor do Decreto n.º 10.284/2007 e da Portaria nº 35, ensejará a aplicação das penalidades previstas na legislação vigente.

Escolas constituem comissões para a eleição de líderes de classe na rede estadual

Os estudantes de todas as escolas estaduais da Bahia irão eleger, entre os dias 9 e 12 de abril, seus líderes e vice-líderes de classe, que passarão a atuar como interlocutores das turmas junto à comunidade escolar. Para isso, nestas segunda e terça-feira (2 e 3), está sendo constituída uma comissão eleitoral em cada unidade escolar, que ficará responsável por organizar e fiscalizar todo o processo eleitoral que vai desde o período de campanha, que ocorre de 4 a 6 de abril, ao período de votação.Eleição-para-Líderes-de-Classe-20175

No Centro Educacional Monteiro Lobato, localizado em Firmino Alves (440 km de Salvador), a comissão eleitoral já foi formada e conta com representantes dos alunos, professores, funcionários e das famílias. A professora e vice-diretora, Sicleide Cintra, está exercendo a função de presidente da Comissão Eleitoral e fala sobre a função deste coletivo. “A comissão tem um papel muito importante na eleição de líderes de classe, pois iremos viabilizar a realização de todo o processo eleitoral de forma consciente e democrática. Uma das nossas ações será ouvir as propostas de cada um dos candidatos, em cada sala de aula”, destacou a educadora.

O estudante Rodrigo de Jesus, 19, 3° ano, é um dos candidatos de sua turma. Caso seja eleito, este será o seu segundo ano como líder de classe. “Atuei como líder no ano passado e acredito que fiz um ótimo trabalho, pois o meu objetivo de incentivar os colegas aos estudos e a participarem dos projetos estruturantes foi alcançado. Agora, tenho mais experiência para exercer esta função e ajudar toda a comunidade escolar”, afirma o candidato.

Quem também está na expectativa da eleição é Eduardo Bonfim, 16, 2° ano. “Esta é a primeira vez que sou candidato e estou muito animado porque quero ajudar meus colegas no que for necessário. Já estou pensando nas propostas que apresentarei na campanha”, disse, entusiasmado.

Cronograma da eleição:

 

02 e 03 de abril – Constituição da Comissão Eleitoral;

04 a 06 de abril – Período de campanha;

09 a 12 de abril – Período de votação;

17 a 28 de abril – Lançamento dos dados dos líderes de classe no sistema escolar.

Escolas têm até 14 de abril para a etapa preparatória da III Conferência Infantojuvenil pelo Meio Ambiente

A Secretaria da Educação do Estado prorrogou até 14 de abril o prazo para que as escolas estaduais realizam a etapa escolar, que é preparatória para a III Conferência Infantojuvenil pelo Meio Ambiente – “As escolas da Bahia cuidando das águas”, que será realizada de 7 a 9 de maio, em Salvador. A atividade tem como objetivo promover a ampla discussão sobre o tema entre os jovens que se encontram para ouvir, falar e divulgar suas ideias e ações, contribuindo para a construção de um futuro sustentável.

Para o coordenador de Educação Ambiental e Saúde, Fábio Barbosa, a prorrogação do prazo foi oportuna para as escolas. “É uma forma de oportunizar as escolas, que ainda não realizaram a conferência, a promoverem esse processo que é extremamente importante, principalmente por trazer este ano a temática água. Com esta etapa, os alunos também podem exercitar a democracia, por meio da eleição dos projetos e das escolhas dos delegados, que representarão a escola nas etapas subsequentes”, disse.

Aproveitando a prorrogação, a comunidade escolar do Colégio Estadual Pinto de Aguiar, localizado no bairro Mussurunga, em Salvador, realizará a etapa escolar da Conferência no dia 12 de abril. A programação inclui exposição dos trabalhos com gráficos e maquetes e a criação de um mural em grafite com temas voltados para água. “Estamos mobilizando toda a escola para este projeto e no dia do evento vamos ocupar quase todos os ambientes da unidade com cartazes, exibição de filmes e documentários sobre a água, seus benefícios e a preservação, além das apresentações e escolha do trabalho que irá representar a escola na Conferência de 7 a 9 de maio”, explica a diretora Ana Paula Ramos.

A estudante Juliana Vitória Costa, 11, 6º ano, conta que está ansiosa para apresentação do projeto de sua equipe. “Vamos falar sobre aproveitamento da água na escola. Pesquisamos formas de aproveitar a água da chuva na horta da escola e vamos apresentar nosso trabalho através de uma maquete e alguns cartazes que estamos montando”, revela.

Já a turma de Bruna Leal, 11, 7º ano, está pesquisando sobre os rios, em especial o Rio do Baixinho, que passa próximo ao colégio. “Para saber mais sobre os rios, quantos e quais existem em nosso país, realizamos várias pesquisas. Vamos comentar, durante nossa apresentação, sobre eles, mas iremos focar na importância e revitalização do rio que está mais próximo da escola, que é o Rio do Baixinho”, comenta a estudante.

Diretores podem solicitar remanejamento e reserva técnica de livros para as escolas

Está aberto, até o dia 13 de abril, o sistema para remanejamento de livros didáticos e solicitação da reserva técnica para aquisição de novos exemplares para as unidades escolares. O remanejamento é destinado à troca de livro entre escolas, buscando equilibrar as quantidades disponibilizadas para cada uma. A solicitação técnica apenas deve ser feita quando o remanejamento de livros não for suficiente, analisado a quantidade real de estudantes e as quantidades de livros disponíveis por escola. O sistema pode ser acessado no endereço pdeinterativo.mec.gov.br.

 Entrega de livros didaticos no Mestre Paulo dos Anjos (28)- b

A coordenadora de Livros Didáticos e Biblioteca da Secretaria da Educação do Estado, Alessandra Santana, fala sobre a importância do processo. “Os gestores devem ficar alertas, pois para demandar livros na Reserva Técnica é necessário ofertar algum livro na aba de ‘Remanejamento de Livros’. Cada rede de ensino tem à sua disposição livros para atender até 3% da projeção de matrículas deste ano. Por isso, o pedido tem que ser de acordo com a real necessidade de livros apenas para o ano de 2018”, afirmou.

O objetivo do Sistema de Remanejamento é auxiliar os sistemas de ensino estaduais, municipais e do Distrito Federal na realização das trocas de livro entre escolas, buscando equilibrar as quantidades disponibilizadas a cada uma. Caso o remanejamento não tenha suprido a demanda de livros das escolas, é possível solicitar a reserva técnica pelo mesmo sistema

Todas as orientações quanto à execução do PNLD em seu âmbito de gestão e, mais especificamente, quanto à utilização do sistema, estão disponíveis no portal do FNDE, em www.fnde.gov.br >> Programas > Programas do Livro > Livro didático > Apoio à Gestão.

Fotos: ilustração/ Claudionor Junior

Estudantes apresentam projetos para a etapa escolar da Conferência Estadual pelo Meio Ambiente

As escolas estaduais da capital e do interior estão realizando, durante esta semana, a culminância da etapa escolar da III Conferência Estadual Infantojuvenil pelo Meio Ambiente – As escolas da Bahia cuidando das águas”, que será realizada de 7 a 9 de maio, em Salvador. No Centro Estadual de Educação Profissional do Litoral Sul II, em Itabuna (a 435 km de Salvador), a culminância teve como temática ‘Percebendo a água em suas múltiplas dimensões e suas implicações no projeto de vida de cada indivíduo’, mobilizando mais de 300 estudantes. As atividades envolveram a disciplina ‘Projeto de Vida’, que propõe o desenvolvimento de tarefas que beneficiem a vida pessoal e tenham relação com a futura profissão de cada um.

 Conferência Infanto Juvenil pelo meio ambiente Colégio Estadual Alaor Coutinho (4)

O professor Adelson Menezes falou sobre a importância desta iniciativa no âmbito escolar. “Já trabalhávamos com o Juventude em Ação e com a chegada da Conferência achamos interessante também discutir a importância da água. Foram duas semanas de debates onde foram desenvolvidos projetos para os alunos apresentassem nesta culminância. A partir de agora, enviaremos um relatório para a Conferência Estadual e os alunos ainda continuarão aperfeiçoando os trabalhos durante o ano letivo dentro da disciplina ‘Projeto de Vida’”, salientou.

O estudante Alan Santos, 15 anos, do curso técnico de nível médio em Desenho da Construção Civil, explicou como desenvolveu o trabalho. “Fizemos uma maquete que simula um protótipo para retirada de lixo, tratamento da água e sua distribuição. É uma proposta tecnológica e futurista em que estamos pensando mais para frente mesmo”, destacou. Alan ressaltou a importância da temática. “É uma forma de contribuir para a formação de profissionais mais comprometidos e conscientes”, disse.

Segundo a estudante do curso técnico de nível médio em Logística, Evely Santos, 16, a temática mobiliza muitas pessoas por ser uma preocupação universal. “Sempre temos que enfatizar que a água é vida e precisamos sempre estar atentos à sua preservação. No meu grupo, apresentamos a importância da tensão superficial da água, que devido à poluição, está prejudicando muitos insetos e animais que dependem dela para se locomover. É um desequilíbrio da natureza que pode nos prejudicar futuramente”, contou.

Outras ações – O Colégio Estadual Alaor Coutinho, em Mata de São João, na Região Metropolitana de Salvador (RMS) também realizou, nesta semana, a culminância da etapa escolar da III Conferência Estadual Infantojuvenil pelo Meio Ambiente. Professores e estudantes apresentaram planos de ação para economia de água e reutilização dos recursos hídricos, como captação de água e implantação de filtros biológicos, além de mostra de filmes, palestras e debates.