Estado forma mais de seis mil jovens pelo Ensino Médio com Intermediação Tecnológica em 2017

A Secretaria da Educação do Estado formou 6.222 estudantes em todo o Estado, em 2017, pelo programa Ensino Médio com Intermediação Tecnológica (EMITEC). Aliando tecnologia e interatividade, as aulas do EMITEC são transmitidas diretamente dos estúdios de TV instalados no Instituto Anísio Teixeira, em Salvador, via satélite e em tempo real, para telessalas de aulas espalhadas no Estado. O programa possibilita, desta forma, que os estudantes que moram em áreas remotas da Bahia estudam e concluam o Ensino Médio e, desde 2011, formou um total de 32.352 estudantes.

“O EMITEC amplia a capilaridade da rede estadual de ensino. Só em 2017, este programa atendeu a 21.120 estudantes que moram em áreas remotas da Bahia, chegando a 414 localidades, em 150 municípios. Com esta ação, o Estado chega em locais de difícil acesso e permite a inclusão de pessoas que, pelo simples fato de morarem em áreas rurais, historicamente vinham sendo excluídas do processo educacional”, destaca o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro.

 22.12_Dona Geni

Dona Geni Rodrigues de Souza, 60 anos, é uma das concluintes do Ensino Médio de 2017. Na sala de aula, instalada no Colégio Estadual 2 de Julho, em Boa Vista, zona rural do município de Ibotirama, no Oeste baiano, a dona de casa se destacou entre os jovens colegas pela sua capacidade de ir sempre em frente em busca de seus sonhos. Para eles, ela se tornou um exemplo de perseverança e estímulo no processo de ensino e aprendizagem de todos.

Concluir o 3º do Ensino Médio, mesmo “nesta idade”, como ela diz, tem um enorme significado na sua trajetória de vida. “Em 2003, conclui a 8ª série, já com 46 anos, porque não tive a chance de estudar na idade certa. Depois, fiquei mais 12 anos parada, pois tive que dar conta da criação dos meus quatro filhos. Em 2015, soube que o EMITEC estava sendo realizado em Boa Vista e aí abracei a oportunidade com muita força porque sempre gostei de estudar, ganhar conhecimentos. E o programa chegou no momento certo, pois os filhos já tinham tomado seus rumos e eu estava com o tempo mais livre, cuidando só do marido”, relata a estudante sexagenária.

Exemplo de determinação – Com o certificado de conclusão do Ensino Médio nas mãos, Dona Geni continua em busca de novos voos. “Fiz as provas do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) e espero ter a chance de entrar em alguma faculdade. Vou continuar estudando e adquirindo mais conhecimentos, ocupando a mente. Gosto muito da área de Saúde, então penso, também, em fazer um curso técnico de Enfermagem ou para agente de Saúde”, conta.

 

A professora mediadora do EMITEC, Priscila Maciel, revela ter sido muito gratificante e um importante aprendizado para todos o convívio com a aluna. “Dona Geni é um exemplo que muitos devem seguir. É persistente, alegre, dedicada, incentivadora e interagia com todos. Fazia questionamentos durante as aulas, o que tornavam as aulas sempre mais interessantes. Sou grande admiradora dessa querida aluna e ela sempre foi muito respeitada e admirada pela turma justamente por conta do seu entusiasmo e da sua força de vontade Não faltava aula e fazia todas as suas atividades, e ainda ajudava os colegas de outras séries em dificuldades”, relata a educadora.

A diretora do EMITEC, Letícia Machado, enaltece a importância do programa para a Educação na Bahia. “Com seis anos de experiência, o EMITEC já tem mais de 30 mil estudantes formados no Ensino Médio e muitos destes estão dando continuidade aos estudos no Ensino Superior. Nos últimos anos, o EMITEC vem crescendo com o ingresso de alunos com idade que já passou da fase normal de concluir o Ensino Médio, como é o caso de Dona Geni, que nos traz uma grande esperança e contribuição para a melhoria da Educação no nosso Estado”.

Fotos: Divulgação e Mateus Pereira-GOV/BA

SAC Educação chega a marca de 349 mil atendimentos

O SAC Educação chega aos oito anos de criação com a marca de 349 mil atendimentos. Só em 2017, o SAC Educação de Salvador atendeu 36 mil servidores e o de Feira de Santana recebeu 8 mil pedidos. Com a proposta de desburocratizar o atendimento da Educação, são oferecidos 120 serviços voltados à vida funcional de professores e servidores. Com uma média de 150 atendimentos por dia, os interessados têm à disposição serviço de Licença Prêmio, Aposentadoria e Abono de Permanência, além de gratificações salariais, progressões na carreira, mudança de carga horária a benefícios de quinquênio e adicionais.

SAC EDUCAÇÃO 037A coordenadora do SAC Educação, Luciana Oliveira, destaca a excelência do atendimento realizado nas duas unidades. “A cada ano aprimoramos o nosso atendimento sempre disponibilizando informações precisas e embasadas dentro das legislações legais para os servidores. É importante ressaltar que pode solicitar os serviços qualquer servidor da Educação lotado nos 27 Núcleos Territoriais de Educação (NTE), e não apenas, que morem nas cidades que possuem a unidade”, explicou.

Entre as principais procuras estiveram o recadastramento do servidor e o pedido de licença prêmio, que somou mais de 4 mil solicitações. “O bacana foi que, de acordo com a Ouvidoria da Educação, de todos os elogios recebidos pelo órgão 91,2% foram direcionados ao SAC Educação”, frisou Luciana.

Os profissionais de Educação podem consultar os serviços disponíveis pelo SAC Educação e os documentos necessários para efetivá-los através do Portal da Educação (sac.educacao.ba.gov.br), no link “Educadores”.

Onde encontrar os serviços do SAC Educação:

- Salvador: Av. da França, S/N, Instituto de Cacau, 1º andar. Horário de atendimento: segunda a sexta-feira, das 7h às 17h.

- Feira de Santana: Rua Vasco Filho, S/N, Centro, próximo ao Terminal Rodoviário. Horário de atendimento: segunda a sexta-feira, das 7h às 18h.

Fotos: Divulgação

- ASCOM

Gestores da Secretaria e dos Núcleos Territoriais de Educação planejam ano letivo 2018

O planejamento do ano letivo 2018 já começou para os diretores dos Núcleos Territoriais de Educação (NTE) e gestores da Secretaria da Educação do Estado. De segunda até esta quarta-feira (18 a 20), os dirigentes participaram do Diálogo com Gestores, levantando as estratégias, ações e metodologias que serão implementadas no próximo ano. A atividade contou com a participação do secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro.

 DSC_0086

O Diálogo foi realizado na segunda, em Salvador, e na terça e nesta quarta-feira, no Colégio Estadual Alaor Coutinho, em Praia do Forte. Na pauta do planejamento foram discutidas questões como a implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), o novo perfil de oferta e a reestruturação da rede estadual de ensino, considerando as especificidades dos Territórios de Identidade onde as escolas estão inseridas. A atividade inclui, ainda, temáticas como a matrícula, transporte, alimentação escolar e infraestrutura.

O secretário Walter Pinheiro falou que a realização do diálogo com diretores e gestores é fundamental para a Educação. “Precisamos envolver cada vez mais gestores escolares e diretores dos núcleos para buscar a reestruturação da rede, valorizando, inclusive, os projetos que são desenvolvidos nas escolas”, disse, ao citar o projeto Aluno Nota 10, do Colégio Estadual Berilo Vilas Boas, localizado em São José do Jacuípe (a 270 km de Salvador), que premia estudantes pelo comprometimento, desempenho, frequência e disciplina.

“Recebi estes estudantes ontem na Secretaria. Eles demonstram como é possível fazer diferente na escola, que passa a ser um ambiente agradável, estimulador e um caminho de esperança. Estes estudantes são, também, uma demonstração clara da melhoria da qualidade do ensino em todo Estado e, em particular, em São José do Jacuípe, uma pequena cidade cravada no sertão da Bahia”, afirmou.

Ao abordar a implementação da BNCC, Pinheiro destacou a importância do regime de colaboração entre Estado e municípios. “É fundamental este momento de discussão para alinharmos o que vamos fazer com a BNCC e, efetivamente, realizar um melhor planejamento para 2018. Mais do que uma alteração curricular, trata-se de discutir um novo perfil de oferta da rede e a sua reestruturação, para que possamos ter escolas cada vez mais criativas e antenadas com a realidade do novo futuro”, destacou Pinheiro.

Escola do futuro - Durante o diálogo, a educadora Cibely Amado, do Instituto Chapada de Educação e Pesquisa, falou sobre a “Educação do Século XXI contextualizada nos Territórios de Identidade”. “Para a escola entrar no século XXI vamos assistir ao fim da escola tal qual a conhecemos, ou seja, de uma lógica transmissiva para uma diversidade de formas de acesso ao conhecimento e de uma escola fechada, no seu interior, para o reforço do espaço público da Educação, e do professor individual para o professor colaborativo”, disse, destacando a importância da iniciativa de realização do concurso público na Educação pelo Governo Estado da Bahia.

Integração - Divididos em grupos, os gestores do órgão central prestaram esclarecimentos aos dirigentes dos NTE sobre as mais variadas ações e projetos da Secretaria. A diretora do NTE de Senhor do Bonfim (NTE 25), Izabel Cristina Curaçá Gonçalves, falou sobre o efeito da atividade para a gestão territorial. “Ficamos mais próximos um do outro para compreender a realidade de cada território e debater soluções para a melhoria da Educação”, disse.

 DSC_0071

O superintendente de Políticas para a Educação Básica, Ney Campello, ressaltou que a escola precisa exercer sua autonomia para criar  projetos inovadores e tem, para isso, contado com o apoio e o respaldo do órgão central. “Estamos num ambiente político e institucional favorável ao processo de transformação. O secretário Walter Pinheiro sempre tem dito ‘deixe a escola fazer, porque a escola sabe fazer’. Então, este é um estímulo que cada gestor escolar precisa e tem recebido da Secretaria, por meio de uma gestão colaborativa”, afirmou, ao citar ações implementadas neste sentido, como a consulta pública para a Jornada Pedagógica de 2018 e o ciclo de 27 seminários territoriais sobre a reforma do Ensino Médio.

 

- ASCOM

Sugestão de pauta Secretaria da Educação realiza em Salvador Seminário Territorial sobre a Reforma do Ensino Médio

A Secretaria da Educação do Estado realiza, nesta segunda-feira (18), o último ciclo da série “Seminários Territoriais: Ensino Médio em debate”. A atividade acontece, das 8h30 às 17h, no Instituto Anísio Teixeira (IAT), na Avenida Paralela, com gestores, professores, estudantes e representantes de instituições ligadas à Educação, na área do Núcleo Territorial de Educação de Salvador (NTE 26). O objetivo é dar continuidade às ações de fortalecimento da política educacional do Ensino Médio, respeitando às especificidades e singularidades dos Territórios de Identidade da Bahia.

Na programação, mesas redondas com os temas “Qual o Ensino Médio que queremos? ”, “O que nos aponta a reforma do Ensino Médio sobre currículo” e “ Qual o Ensino Médio que temos?”, além de rodas de conversas voltadas para as temáticas em torno da Reforma do Ensino Médio e um bate-papo sobre os desafios das “Novas Arquiteturas Curriculares para o Ensino Médio”.

Serviço:

O que: Seminários Territoriais: Ensino Médio em debate

Quando: Segunda-feira (18)

Onde: Instituto Anísio Teixeira (IAT)

Horário: das 8h30 às 17h

 

Foto: Ilustração/Divulgação

Estudantes da rede estadual se despedem do ano letivo 2017

O ano letivo 2017 na rede estadual chega à sua reta final e os estudantes que passaram direto tiveram, nesta quarta-feira (13) o último dia de aula de acordo com o calendário oficial da Secretaria da Educação do Estado. A quinta-feira (14) vai ser dedicada ao Conselho Escolar e o período de recuperação será de 15 a 20 de dezembro. Nas escolas, o clima hoje foi de despedida do ano letivo de 2017.  No Centro Juvenil de Ciência e Cultura de Salvador (CJCC), localizado no Colégio Estadual da Bahia (Central), no bairro de Nazaré, os estudantes que fazem a oficina de Robótica comemoravam o êxito nos estudos regulares e a participação nas oficinas oferecidas pelos CJCC.

 oficina de robótica do CJCC-Foto. Divulgação (1)

Foi o caso de Laimane Varjão, 18, que concluiu o 2º ano do Ensino Médio no Colégio Estadual Padre Palmeira, em Mussurunga, e faz a oficina de Robótica no CJCC, no turno posto ao ensino regular. “Estou muito alegre por ter passado direto, até porque já passei por recuperação no ano anterior e passar direto é uma vitória. Neste ano, eu acho que amadureci bastante com relação aos estudados, que passaram a ser em primeiro lugar na minha vida”, afirmou, ao destacar a importância do Centro Juvenil no seu processo de ensino e aprendizado. “Já tenho dois anos no CJCC e desde que entrei, vi os estudos como algo muito melhor. A Robótica me ajudou a me interessar mais pela tecnologia, a estudar e a me aprimorar das coisas que não tinha vontade”.

O estudante Ítalo Gabriel, 15 anos, que vai para o segundo ano do Ensino Médio, no Central, participa das oficinas de Robótica, Inglês, Games e Aplicativos no CJCC. Para ele, as oficinas foram essenciais para o seu bom desempenho no Ensino Médio. “Meu ano foi bastante positivo, acabei fazendo amigos e conhecendo estas áreas de oficinas o que me ajudou bastante na escola regular, porque aqui no CJCC aprendo um pouco de tudo, aprendo sobre as escolas e também a convier em grupo, ter novas ideias e a ganhar maturidade para a vida”, afirmou, ao falar do que está sentindo. “Vou sentir muitas saudades da galera, mas já estou na expectativa de 2018”, afirmou.

O diretor do  CJCC de Salvador, Alcides Magalhães, disse que 2017 foi um ano especial para o Centro que ofertou 22 oficinas e atendeu a cerca de 1.200 alunos. “Este foi um ano de muita felicidade porque conseguimos marcar presença em eventos importantes como a Campus Party e o 5º Encontro Estudantil da Rede Estadual. O mais importante é saber que os estudantes cumpriram sua jornada e deram um salto qualitativo educacionalmente e como cidadãos, por meio de uma educação pública com inovação e transformada”, afirmou.

No Colégio Estadual Rotary, no bairro de Itapuã, em Salvador, o professor de História, Lázaro do Espírito Santos, também fez um balanço positivo sobre o ano letivo de 2017. “No geral, o nosso colégio desenvolveu uma série de atividades pedagógicas importantes, com destaque para a Flicor (Feira Literária do Colégio Rotary), um projeto multidisciplinar que mobilizou toda a comunidade escolar, bem como o I Ayomicida, evento multicultural voltado à temática da consciência negra”, relatou o educador.

Conquistas – O diretor do Rotary, Erweuter Volkart, destacou os avanços pedagógicos e citou as parcerias com o Balcão da Cidadania; o Rotary Clube da Bahia; e as instituições da própria comunidade, como a Casa da Música. “Também promovemos a nossa segunda feira literária, com a participação de escolas municipais; fizemos o nosso festival desportivo-cultural homenageando os municípios do interior; e realizamos o nosso desfile da beleza negra e a Expo Saúde, além de termos tido outras conquistas paralelas, como por exemplo ter ganhado o campeonato de handebol do JERP (Jogos Estudantis da Rede Pública) ”, enumerou.

Fotos: Divulgação

Bahia é apresentada como sede do XIX Virtual Educa em Washington

O Estado da Bahia foi apresentado, nesta terça-feira (12), como a sede do XIX Encontro Internacional Virtual Educa, em Washington (EUA), pelo secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro. O encontro vai ocorrer entre os dias 4 e 8 de junho de 2018, em Salvador, com o tema ‘Educação para transformar a sociedade em um espaço único multicultural’.

Durante a apresentação, o secretário falou sobre diversas ações que estão sendo implementadas pelo Governo da Bahia na Educação e destacou a importância do encontro. “Este é um dos maiores programas mundiais de estímulo às inovações e ao uso das tecnologias como instrumento pedagógico e de gestão escolar, envolvendo governos, empresas e a sociedade organizada. Será uma oportunidade para que os profissionais da educação tenham experiências inovadoras para melhorar a aprendizagem dos estudantes”, destacou.

Pinheiro mostrou como a tecnologia tem contribuído como ferramenta para o eixo pedagógico da rede estadual de ensino, a exemplo do programa de Ensino Médio por Intermediação Tecnológica (Emitec). O programa atende a mais de 21 mil estudantes e faz uso de uma rede de serviços de comunicação multimídia que integra dados, voz e imagem, se constituindo em uma alternativa pedagógica para atender a jovens e adultos dos 27 Núcleos Territoriais de Educação (NTE) que, prioritariamente, moram em localidades distantes (ou de difícil acesso) em relação a centros de ensino e aprendizagem onde não há oferta do Ensino Médio.

Pinheiro também citou a parceria com o Google que está em curso com mais de mil professores da rede estadual participando da formação com foco no uso de aplicativos educacionais em sala de aula, a partir do uso de Chromebooks. “O foco do trabalho que estamos desenvolvendo é no eixo pedagógico das escolas, porém com o uso da tecnologia como ferramenta, para tornar mais atrativo e dinâmico o ensino e a aprendizagem”, destacou, ao completar que este projeto deve envolver mais de 28 mil educadores e 572 escolas.

VEduca_WDC_12_12Para a próxima edição do encontro, já está agendada a entrada da Baía de Todos-os-Santos no programa Economia Azul (Blue Economy), do Banco Mundial, que visa estabelecer um marco mundial sobre a economia do mar, com foco na sustentabilidade e na economia sustentável. “Além deste, estamos articulando junto ao Banco Mundial e ao Virtual Educa outras possibilidades de acordos”, enfatizou Pinheiro, ao destacar que os debates ocorridos em Washington envolveram, ainda, a necessidade de melhoria no aprendizado com foco nas escolas e, também, nos sistemas educacionais.

A mais recente edição do encontro internacional reuniu mais de 29 mil pessoas em Bogotá, na Colômbia, em junho deste ano. De acordo com o secretário geral do Virtual Educa, José María Antón, a Bahia foi escolhida para sediar a próxima edição por diversos fatores preponderantes, a exemplo da diversidade cultural, localização, destaque em projetos educacionais e a vinculação com a África, continente que pela primeira vez participará do programa.

O Virtual Educa é uma iniciativa criada em 2001 com a Organização dos Estados Americanos (OEA), cujo objetivo é promover a inovação na educação para promover a transformação social e o desenvolvimento sustentável, especialmente na América Latina e no Caribe. O Virtual Educa opera através de uma aliança de organizações internacionais, agências multilaterais e instituições públicas e privadas, que reúne os setores público, empresarial, acadêmico e da sociedade civil.

 Fotos: Divulgação

Inscrições para concurso na Educação são prorrogadas até sexta-feira (15)

Colegio Mestre Paulo dos Anjos 021As inscrições para o concurso público para professores e coordenadores pedagógicos da rede estadual de ensino promovido pelo Governo do Estado, por meio das Secretarias da Educação e da Administração, foram prorrogadas até às 14h (horário de Brasília), da próxima sexta-feira (15). A prorrogação foi anunciada durante o #PapoCorreria, uma conversa do governador Rui Costa com os internautas pelo Facebook. São ofertadas 3.760 vagas, sendo 3.096 para professores e 664 para coordenadores pedagógicos. As inscrições, no valor de R$ 100 para ambos os cargos, estão sendo feitas exclusivamente, via internet, pelo site da Fundação Carlos Chagas, empresa responsável pela aplicação das provas.

O secretário Walter Pinheiro disse que o concurso será para 40 horas semanais e representa uma das ações estratégias que vêm sendo adotadas pelo Estado para fortalecer o eixo pedagógico nas escolas estaduais. “Este concurso vem sendo esperado há muito tempo pelos educadores e o governador Rui Costa, mesmo diante da situação econômica do país, tomou esta decisão que fortalece o eixo pedagógico das escolas e, consequentemente, a nossa qualidade do ensino”, afirmou Pinheiro.

Oferta – Uma das novidades deste concurso são as vagas para professores com licenciaturas interdisciplinares em Linguagens e Códigos e suas Tecnologias, Matemática ou licenciatura interdisciplinar em Matemática e Computação e suas Tecnologias. As vagas para professores também contemplam diversas áreas do conhecimento, como por exemplo, os com licenciaturas em Ciência Biológicas, Ciências Naturais, Ciências Humanas, Ciências da Sociedade, Filosofia, Artes, Educação Física, História, Artes e habilitação em Química oriundo de curso superior.

Para coordenador pedagógico, é preciso ter curso de Pedagogia. Tanto para professor quanto para coordenador pedagógico é exigido diploma registrado de conclusão de curso superior de graduação, conforme estabelecido no edital, devidamente registrado, fornecido por Instituição de Ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Aplicação das Provas –  O concurso terá três etapas. As provas objetivas (1ª etapa) e discursivas (2º etapa) serão aplicadas no dia 25/02/2018, para todos os cargos, no período da manhã, nas cidades de Alagoinhas, Amargosa, Barreiras, Bom Jesus da Lapa, Caetité, Eunápolis, Feira de Santana, Ipirá, Irecê, Itaberaba, Itabuna, Itapetinga, Jacobina, Juazeiro, Jequié, Macaúbas, Paulo Afonso, Ribeira do Pombal, Salvador, Santa Maria da Vitória, Seabra, Serrinha, Santo Antônio de Jesus, Senhor do Bonfim, Teixeira de Freitas, Valença e Vitória da Conquista. Somente será corrigida a prova discursiva dos candidatos habilitados e melhores classificados nas provas objetivas. A terceira etapa é a prova de títulos, para fins de pontuação dos candidatos habilitados na prova discursiva.

 

Foto: Ilustração/ Claudionor Junior

Terminam nesta terça-feira as inscrições para o concurso público na Educação

As inscrições do concurso público para professores e coordenadores pedagógicos da rede estadual de ensino seguem até esta terça-feira (12). Estão sendo ofertadas 3.760 vagas, sendo 3.096 para professores e 664 para coordenadores pedagógicos. As inscrições, no valor de R$ 100 para ambos os cargos, estão sendo feitas exclusivamente, via internet, pelo site da Fundação Carlos Chagas, empresa responsável pela aplicação das provas (www.concursosfcc.com.br).
 Aulão no Colegio Mestre Paulo dos Anjos - ENEM 2016 025
O secretário Walter Pinheiro disse que o concurso será para 40 horas semanais e representa uma das ações estratégias que vêm sendo adotadas pelo Estado para fortalecer o eixo pedagógico nas escolas estaduais. “Este concurso vem sendo esperado há muito tempo pelos educadores e o governador Rui Costa, mesmo diante da situação econômica do país, tomou esta decisão que fortalece o eixo pedagógico das escolas e, consequentemente, a nossa qualidade do ensino”, afirmou Pinheiro.
Oferta – Uma das novidades deste concurso são as vagas para professores com licenciaturas interdisciplinares em Linguagens e Códigos e suas Tecnologias, Matemática ou licenciatura interdisciplinar em Matemática e Computação e suas Tecnologias. As vagas para professores também contemplam diversas áreas do conhecimento, como por exemplo, os com licenciaturas em Ciência Biológicas, Ciências Naturais, Ciências Humanas, Ciências da Sociedade, Filosofia, Artes, Educação Física, História, Artes e habilitação em Química oriundo de curso superior.
 
Para coordenador pedagógico, é preciso ter curso de Pedagogia. Tanto para professor quanto para coordenador pedagógico é exigido diploma registrado de conclusão de curso superior de graduação, conforme estabelecido no edital, devidamente registrado, fornecido por Instituição de Ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).
 
Remuneração – Para o cargo de professor padrão P, grau IA, a remuneração inicial é constituída pelo vencimento básico no valor de R$ 2.145,36, acrescido de Gratificação de Estímulo às Atividades de Classe, no percentual de 31,18% incidente sobre o vencimento básico, no valor de R$ 668,92, perfazendo um total de  2.814,28. Para o cargo de Coordenador Pedagógico, Padrão P,  grau IA, a remuneração inicial é constituída pelo vencimento básico no valor de R$
2.145,36, acrescido de Gratificação por Condições Especiais de Trabalho, no percentual de 34,75%, incidente sobre o vencimento básico, no valor de R$ 745,51, totalizando R$ 2.890,87.
 
Aplicação das Provas – O concurso terá três etapas. As provas objetivas (1ª etapa) e discursivas (2º etapa) serão aplicadas no dia 25/02/2018, para todos os cargos, no período da manhã, nas cidades de Alagoinhas, Amargosa, Barreiras, Bom Jesus da Lapa, Caetité, Eunápolis, Feira de Santana, Ipirá, Irecê, Itaberaba, Itabuna, Itapetinga, Jacobina, Juazeiro, Jequié, Macaúbas, Paulo Afonso, Ribeira do Pombal, Salvador, Santa Maria da Vitória, Seabra, Serrinha, Santo Antônio de Jesus, Senhor do Bonfim, Teixeira de Freitas, Valença e Vitória da Conquista. Somente será corrigida a prova discursiva dos candidatos habilitados e melhores classificados nas provas objetivas. A terceira etapa é a prova de títulos, para fins de pontuação dos candidatos habilitados na prova discursiva.
 
Acesse o edital completo no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br)
 
 Foto: Ilustração/Claudionor Jr

Gincana cultural promove atividades interdisciplinares e ações sociais em Feira de Santana

Com o tema “O Brasil e suas diversidades”, os 1.200 estudantes do Colégio Estadual Carmen Andrade Lima, em Feira de Santana, realizaram, nesta quinta-feira (7), a culminância da Gincana Cultural da unidade. Integrando atividades artísticas com ações sociais, a iniciativa desenvolvida busca trabalhar, de forma interdisciplinar, os assuntos do currículo escolar contextualizados com a realidade0712 - Gincana com ações sociais em Feira de Santana (3) local, brasileira e mundial.

A professora de História, Neves Costa, explicou que a projeto tem o objetivo de trabalhar com o aluno aspectos que contribuam para a sua formação cidadã. “A ideia é sair daquela gincana tradicional, com provas genéricas, e trabalhar com atividades que façam os estudantes debaterem questões relacionadas ao dia a dia da sociedade, além da conjuntura histórico social. Então, eles fazem apresentação desde a revolução francesa e inglesa, passam por componentes como a imigração e o preconceito e realizam ações sociais, como arrecadação de produtos de higiene e leite para doação, assim como, mobilização para a doação de sangue. Tudo isso com a participação de todos os professores que trazem isso para o ensino do currículo escolar”, afirmou.

 0712 - Gincana com ações sociais em Feira de Santana (2)

Para a estudante do 1º ano do Ensino Médio, Adriele Silva, 15 anos, a gincana promove um grande aprendizado. “Essas atividades ajudam bastante, pois podemos aprender de forma mais fácil os assuntos. Acho muito legal realizarmos toda essa mobilização na escola, que aumenta nosso aprendizado e contribui para a comunidade. Portanto, essa culminância é uma grande comemoração para todos”, declarou.

Ainda segundo o estudante do 9º ano do Ensino Fundamental, Thiago Correia, 16, além do aprendizado a atividade promove uma integração dos alunos. “É incrível que o trabalho uni muito todos na escola. Também poder tratar sobre preconceito e todas as questões de gênero nos dá um conhecimento e uma condição de formar uma opinião do que estamos passando na sociedade”, disse.

Secretaria da Educação consulta comunidade escolar para o planejamento pedagógico 2018

Com o objetivo de realizar uma escuta à comunidade escolar sobre o planejamento pedagógico do ano letivo de 2018, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia, através da Superintendência de Políticas para a Educação Básica, lançou uma consulta, por meio de um questionário on-line, que deve ser respondido até esta sexta-feira (8), no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br). Podem participar da consulta professores, estudantes, gestores escolares, coordenadores pedagógicos, funcionários e membros do Colegiado Escolar, além de pais, mães ou responsáveis dos alunos.

planejamentoA diretora de Educação Básica, Edileuza Neris, explica que, anualmente, a Secretaria da Educação realiza momentos para a avaliação do ano anterior e o planejamento pedagógico do ano seguinte, envolvendo a reflexão sobre indicadores educacionais, a organização da prática pedagógica, o estudo e a socialização de experiências. “O planejamento pedagógico é uma ação muito importante, que deve envolver toda a comunidade educacional. Este ano, pela primeira vez, estamos fazendo uma consulta via internet para que a comunidade se posicione. Temos uma expectativa grande com esta escuta para que o planejamento 2018 seja estruturado de forma que atenda às necessidades das pessoas envolvidas, a partir do que ela identifique como necessário para o processo de ensino e aprendizagem”, ressalta a gestora.

O questionário disponível no Portal é simples, com apenas duas perguntas, e pode ser respondido em um curto espaço de tempo. Em uma das questões, o respondente escolhe a denominação que retrate o momento da avaliação e do planejamento pedagógico do ano letivo. Ele deverá marcar uma única opção de resposta, que vem, entre parêntese, a explicação referente a cada item: 1º Simpósio de Líderes Educacionais; Seminário de Educação; Jornada Pedagógica; e Congresso Educacional. No segundo momento do questionário, o respondente escolhe até quatro opções entre as atividades que ele considera que deverão fazer parte da programação da avaliação e do planejamento pedagógico do ano letivo de 2018, entre as quais palestra; apresentação de experiências; elaboração de projetos interdisciplinares; apresentação cultural e rodas de conversas com a participação dos líderes de classe.

Foto: Ilustração/Claudionor Junior